Desenvolvimento regional
18/09/2018

Paes vai transformar o bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, no símbolo das intervenções que serão realizadas em seu governo

O candidato ao governo do Estado do Rio, Eduardo Paes, pretende fazer do bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo, um modelo das políticas públicas que pretende adotar para oferecer segurança, saúde, educação e saneamento a toda população fluminense. Considerado o maior bairro da América Latina, Jardim Catarina é o retrato da ausência dos serviços básicos a que qualquer cidadão tem direito.

– São Gonçalo é uma das cidades que mais passa por dificuldades neste momento de crise no estado. Jardim Catarina é um bairro simbólico de São Gonçalo, precisa de intervenções do poder público e quero transformá-lo em uma espécie de símbolo da intervenções que a gente vai fazer com as prefeituras. Temos ruas sem urbanização, temos que fazer o saneamento em toda cidade de São Gonçalo e trazer um ensino médio de qualidade, que chamamos de Ensino Médio do Amanhã. Precisamos também trazer a paz, fazer com que as forças de segurança possam trabalhar aqui e garantir o ir e vir das pessoas. E, por fim, trabalhar em parceria com os prefeitos que hoje tanto sofrem com a falta de recursos do estado – destacou Paes.

De acordo com Paes, a transformação do bairro começa pela segurança e que em São Gonçalo, assim como na Baixada Fluminense, é preciso permitir ao cidadão retomar o seu direito de ir e vir. E em paralelo ao combate à violência implementar os demais serviços aos cidadãos.

– É preciso aumentar enormemente o efetivo dos batalhões, tanto o de São Gonçalo quanto os batalhões da Baixada fluminense. Falta polícia para dar tranquilidade às pessoas. Temos uma necessidade de investimentos em um ensino médio de qualidade. E o nosso programa Ensino Médio do Amanhã vai ofertar ensino médio de turno único para que os nossos jovens possam ter alternativa e se preparar para o mercado de trabalho, com mais aulas de Português, Matemática e Ciências. Temos uma oportunidade enorme que vai surgir perto de São Gonçalo, em Itaboraí, que é o Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) e precisamos preparar esse juventude – afirmou Paes.

O saneamento do Jardim Catarina, que terá que ser feito, também servirá como modelo para as demais cidades do estado, principalmente, na Região da Baixada Fluminense. Paes garantiu que não irá privatizar a Cedae, mas que seu objetivo é o de realizar concessões e Parcerias Público-Privada (PPPs) para a resolução da questão, que classificou de vergonhosa.

– A falta de água é uma vergonha na Zona Oeste do Rio, na Baixada Fluminense e em São Gonçalo. E em São Gonçalo temos o escândalo que é a falta de esgoto. Só 3% do esgoto é tratado e coletado aqui. E é simples resolver: fazer concessão. A Cedae permanece estatal no meu governo, mas nós vamos fazer como fizemos na Zona Oeste do Rio, quando fui prefeito: concessão ou PPP para o tratamento de esgoto.