Transportes
04/09/2018

Paes vai criar novas linhas de BRT e barcas e ampliar Bilhete Único intermunicipal.

Criar novas linhas de BRT e Barcas, retomar a ampliação do Bilhete Único Intermunicipal e licitar as linhas intermunicipais de ônibus foram algumas propostas na área de Transportes apresentadas pelo candidato ao Governo do Estado do Rio, Eduardo Paes, do Democratas, nesta segunda-feira. Durante caminhada pela Taquara, na Zona Oeste, ele destacou projetos de mobilidade para a Baixada Fluminense e São Gonçalo.

– Vamos fazer mais linhas de BRT no estado. Umas das linhas é a Transbaixada, pela Via Light, que vai sair de Nova Iguaçu e conectar com a Avenidade Brasil. Vou fazer as licitações das linhas de ônibus. E ampliar o bilhete único intermunicipal, fazer um preço mais barato, sem subsídio. Fizemos a licitação (das linhas municipais) e o bilhete único no Rio funcionava sem subsídio nenhum – afirmou Paes.

O candidato ao Governo do Estado do Rio ainda falou sobre a necessidade da melhoria dos transportes para os moradores da região de São Gonçalo. E destacou ser uma prioridade tirar do papel a linha de barcas que ligará a cidade à Praça XV, no Centro do Rio. Além de uma linha de BRT para levar os moradores até a estação de onde partirão as embarcações.

– É necessário fazer a ligação São Gonçalo com a Praça XV. Isso é fundamental e já devia ter sido feito há muito tempo. E é também possível fazer uma ligação, via BRT, até a estação às margens da Baía de Guanabara – frisou Paes.

Em relação ao transporte sobre trilhos, Paes ressaltou a necessidade de se transformar as linhas de trem em metrô de superfície e a ampliação da rede metroviária. Por causa da crise econômica do Estado, o candidato considerou que não quer se comprometer com a realização de uma obra que vai consumir muitos recursos, mas revelou o seu desejo de concluir a estação da Gávea.

TRAGÉDIA HISTÓRICA – Indagado sobre o incêndio no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, ocorrido na noite de domingo, Paes lamentou a destruição de um dos principais patrimônios históricos da América Latina e o prejuízo para a história brasileira e mundial.

– É lamentável. Todos que vivemos no Rio, que frequentamos a Quinta da Boa Vista, temos uma memória afetiva daquele lugar, daquele espaço, daquele museu. É muito triste que isso tenha acontecido, mas mostra uma falta de zelo e de cuidado do Governo Federal com o patrimônio. Como governador, quero ajudar na reconstrução do Museu Nacional, é fundamental. Espero que o governador, o prefeito e o presidente já possam anunciar isso hoje: a imediata construção. Óbvio que o acervo é mais difícil de recuperar, mas que se recupere a maior parte possível e que ele possa ser transformado em um museu de ponta – salientou Paes.

O candidato do Democratas ressaltou o compromisso de seus governos com a Cultura. Ele lembrou, por exemplo, que em sua gestão concedeu incentivos para as APACs (Áreas de Proteção do Ambiente Cultural), como o financiamento para a recuperação de imóveis; promoveu a construção do Museu do Amanhã, a preservação do Cais do Valongo e as obras do Porto Maravilha; e ajudou a construir a candidatura do Rio que acabou elevada à categoria de Patrimônio Mundial da Humanidade. Paes recordou ainda o grande volume de recursos destinado aos editais de fomento cultural. Em sua gestão também foram reformados o Palacete Dom João VI (que faz parte do conjunto arquitetônico do Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá) e o Centro Cultural José Bonifácio, na Gamboa.

– Na prefeitura, no caso da Cultura, os editais de fomento (recursos) eram muito maiores do que os do Governo Federal e do Governo do Estado de São Paulo. Eram os maiores do Brasil. Por isso, é fundamental que a gente invista no patrimônio do estado. É fundamental que os recursos da cultura não sejam contingenciados. O orçamento da Cultura sempre teve uma relevância enorme e vai ter no Estado. Vamos recuperar os equipamentos culturais do Estado e aportar recursos para a cultura.