Turismo
06/09/2018

Medidas para reaquecer o turismo da Região dos Lagos

O candidato ao Governo do Estado do Rio, Eduardo Paes (Democratas), afirmou que resolver os problemas de Segurança na Região dos Lagos é fundamental para o Turismo voltar a ter sua indústria aquecida. Ele destacou que ao devolver a sensação de tranquilidade, além do direito de ir e vir da população, a região voltará a ser atrativa aos olhos do mundo e também estará pronta para o desenvolvimento de novas potencialidades econômicas.

– Infelizmente, hoje, porque isso não acontecia há alguns anos, a questão da Segurança Pública passa a ser prioritária na Região dos Lagos, dada a sua vocação turística. Precisamos ampliar o policiamento ostensivo aqui, colocar mais efetivo nos batalhões. Porque os índices de violência estão muito altos e inaceitáveis – afirmou Paes, que ao lado do candidato ao Senado Cesar Maia, visitou ontem Saquarema, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia, Búzios, Arraial do Cabo e Cabo Frio.

Paes explicou que o número baixo de policiais na região tem contribuído para o avanço da violência e, consequentemente, colocado em risco a vida dos moradores, além de afastar os turistas. O candidato salientou que, eleito, a resolução dos problemas de segurança contribuirá para o retorno aos investimentos na infraestrutura turística, como a duplicação da Via Lagos até Arraial do Cabo e Búzios, além da exploração de novas atividades econômicas na Região dos Lagos.

– É uma região com vocação para o Turismo que precisa de investimentos do estado na infraestrutura turística. Mas nada disso vai adiantar se as pessoas não tiverem tranquilidade e segurança. Resolvido esses problemas, podemos avançar. Vamos ter, por exemplo, uma renovação da concessão da Via Lagos. É preciso que ela chegue a Arraial do Cabo, Búzios, sem que isso signifique um aumento do valor do pedágio. São questões muito importantes para a região que vão fortalecer cada vez mais essa vocação turística e possibilitar, ao mesmo tempo, identificarmos novas formas de desenvolvimento econômico. Aqui, temos uma vocação natural para o desenvolvimento da inovação e também do setor de serviços.